sábado, 7 de julho de 2018

Notícia - O metabolismo desacelera à medida que envelhece, mas há como evitá-lo


Há metabolismos mais rápidos e outros mais lentos, ou seja, que têm maior dificuldade em transformar as gorduras em energia (calorias) a ser gastas em atividade física que, em vez de queimadas são alojadas sob a forma de gordura.

Quem conta com um metabolismo mais acelerado, tende a uma maior facilidade em perder massa gorda e consequentemente emagrecer, contudo, à medida que envelhecemos, torna-se mais difícil emagrecer e a este obstáculo associa-se o desacelerar o metabolismo. Mas talvez não seja este o problema, como aponta o personal trainer Ngo Okafor ao Tonic Vice, “não é o metabolismo que fica mais lento, somos nós”. Estudos sobre o tema explicam que não é bem assim, mas o PT não deixa de ter alguma razão.

A partir dos 20 anos de idade, e sensivelmente até aos 60, o corpo humano começa gradualmente a alojar mais gordura e a perder mais músculo. A zona abdominal e em redor dos órgãos é a ‘preferida’ para a massa gorda, que ali se aloja como forma de proteção contra o tempo.

Ora, se os níveis de massa muscular e massa gorda se alteram, com este último a dominar, e o metabolismo é impulsionado pela quantidade de músculo presente no organismo, é esperado que tal processo se torne mais lento.

Para o evitar e contornar a situação, há que adaptar o treino à idade, estimulando a construção de músculo com exercícios o que ativem o próprio metabolismo e favorece o ganho de massa muscular – o chamado treino metabólico. Okafor tem provas vivas de clientes seis que comprovam esta visão, como um atleta de 61 anos que está hoje bem mais em forma do que outros de 30, tudo depende de como se treina.

https://www.msn.com/pt-pt/saude/medicina/o-metabolismo-desacelera-%C3%A0-medida-que-envelhece-mas-h%C3%A1-como-evit%C3%A1-lo/ar-AAzBmFT

Sem comentários:

Mensagens populares

Recomendamos